Como conhecer meu público-alvo?

Publicado em:
1/11/2021

Todo negócio tem um público-alvo específico. Entender esse público e quem ele representa pode não ser uma tarefa fácil, mas é essencial conhecê-lo para definir estratégias, próximos passos e até campanhas de marketing.

Segundo o dicionário de Oxford, público-alvo significa “segmento da sociedade com determinadas características em comum (idade, sexo, profissão, interesses etc.), ao qual se dirige uma mensagem ou um conjunto de mensagens”. Resumindo: o público-alvo é o grupo de pessoas com quem você quer se comunicar. 


Essa segmentação acontece porque o mercado e os hábitos de consumo são diferentes. De acordo com perfil demográfico, comportamental e transacional, cada pessoa se encaixa em uma parcela da população. Cada um desses grupos têm diferentes gostos e objetivos que influenciam nos seus hábitos de consumo.

Mas, por que isso importa para o seu negócio?


Bom, para começar, independentemente de qual seja seu ramo de atividade, você tem um público-alvo — mesmo que você não saiba ou não tenha pesquisado. Você pode usar o conhecimento de quem são essas pessoas para criar campanhas de marketing mais assertivas e com mais resultados, além de entender porque essas pessoas voltam (ou não) para o seu negócio.


Além disso, nem todo seu público-alvo é cliente da sua empresa. Assim, entender seus gostos e desejos é também trazer mais consumidores e aumentar o faturamento. Por isso, quanto mais completos forem os dados que você tem dessas pessoas, melhor tende a ser  sua segmentação e seus resultados.

Alguns dos principais benefícios de ter um público-alvo bem definido são: desenvolver uma identidade que atraia seu público, definir seus canais de comunicação, determinar quais serão as promoções e prêmios e aumentar sua gama de produtos ou serviços. Isso porque com seu público-alvo definido fica mais fácil descobrir maneiras de alcançá-lo. Em vez de tentar conquistar toda a população, você tem um foco maior e assim consegue conhecer melhor as características que o representam e o que eles procuram quando querem comprar um produto ou serviço.

Por exemplo, se o seu público é mais jovem, vale apostar mais em redes sociais como TikTok e Twitter. Se for mais velho, no Instagram e Facebook. Além disso, conhecê-lo te ajuda a definir quais serão os conteúdos e formatos presentes em cada um dos canais. Com mais assertividade, você diminui os custos e aumenta a efetividade das suas ações. 

Seu planejamento de conteúdo deve ter isso em mente. Não perca a oportunidade de encantar seus clientes, usando a plataforma ou o conteúdo errado.

Outro ponto importante é entender que público-alvo não é a mesma coisa que persona. A persona é a representação da maior parte do seu público-alvo, considerando suas principais características, e é construída a partir de um estudo da sua base de clientes. Ou seja, apesar de ambas serem baseadas em dados, a persona é quase como um personagem criado para facilitar a compreensão do público-alvo. Abaixo criamos um exemplo para uma loja de materiais esportivos:

 

Além de seu público-alvo ser diferente da sua persona, ele também não é representado somente pelos seus clientes. Qualquer pessoa que se identifique com a sua marca, que precise do seu produto ou serviço e até pessoas que nem te conhecem. Para saber exatamente quem são essas pessoas (ou pelo menos ter uma ideia) criamos um passo a passo para a criação do público-alvo.

Conheça seu mercado

Qual é o seu nicho de mercado? Quem são seus concorrentes? Se você não sabe responder essas perguntas, você não conhece seu público. Entender o que cada empresa do seu ramo de atividade oferece e como eles atingem seu público é essencial para começar a atender quem são os potenciais clientes.

Por isso, faça uma pesquisa de mercado e entenda como a sua empresa soluciona os problemas daquele público e porque eles procurariam você em vez da loja ao lado.

Entenda os problemas do seu público

O objetivo de toda e qualquer empresa é resolver um problema do cliente e seu produto ou serviço deve criar essa sensação. Pensando na sua empresa:  qual problema ela busca solucionar? Qual o perfil das pessoas que buscam solucionar esse problema?

Voltando ao exemplo da nossa loja de materiais esportivos:

  •  Que problema busca solucionar? Dificuldade de encontrar itens colecionáveis de esporte.
  • Qual o perfil das pessoas que buscam solucionar esse problema? Fãs de todas as modalidades de esportes.

Logo, nosso público-alvo pode ser definido como todos esses fãs. Ainda assim, é possível segmentar ainda mais. Como oferecemos itens de colecionador, nossos clientes não só precisam ser fãs, mas também ter interesse em gastar um pouco a mais para comprar produtos únicos.

Faça pesquisas

Tentar definir seu público-alvo baseado em “achismos” não é o ideal, isso porque são os dados que possibilitam ter informações mais fundamentadas. Fazer uma pesquisa com coleta de informações é um dos primeiros passos para conhecer seu público

Caso você seja dono (a) de uma empresa que não tem esses dados estruturados ainda ou está começando a construir seu negócio,  você pode usar ferramentas digitais gratuitas. O Google, por exemplo, oferece ótimos produtos nesse sentido. Dois deles que você pode usar são o Google Analytics e o Google Trends. O primeiro é ótimo para empresas que têm um site e querem conhecer mais sobre as pessoas que visitam suas páginas, de onde elas são e mais. Já o segundo possibilita saber o que está sendo buscado e qual o volume de pesquisa desses termos.

Além disso, órgãos governamentais e empresas de pesquisa também entregam diversos dados e informações que podem ser utilizadas para conhecer mais pessoas.

Outro recurso que você pode usar é ainda mais simples: conversar com pessoas interessadas em comprar seu produto ou serviço. Use as redes sociais para encontrar esse público e ouça o que eles têm a dizer sobre  o problema que você busca solucionar. Esse passo é muito importante para qualquer empresa.

Conheça seus clientes

Coloque a mão na massa

Depois de tantas pesquisas e dados, chegou a hora de colocar no papel tudo que você descobriu. Nesse momento, você deve conseguir preencher alguns critérios básicos para definição do público.

  1. Consumidor: é o consumidor final ou são empresas?
  2. Demográfico: qual o gênero, idade, renda, estado civil desse público?
  3. Geográfico: onde moram? qual estado, cidade ou bairro (dependendo do seu raio de atendimento)?
  4. Geração: qual a geração desse público? Baby Boomer, Geração X, Millennial ou Geração Z?
  5. Comportamento: quais comportamentos de compra ou hobbies eles têm? 
  6. Ciclo de vida: qual momento de vida estão? universitários ou aposentados?

Mantenha-se atualizado

Apesar de o momento ideal para definir o público-alvo seja no momento do plano de negócios, essa definição deve ser vista e revista várias vezes durante o crescimento e desenvolvimento da empresa. Muitos públicos criados há alguns anos podem deixar de existir, por exemplo. Atente-se a essas mudanças e mantenha seu negócio atualizado.


Essas 5 dicas são o passo inicial para que seu negócio tenha um público-alvo bem definido e que ajude no dia a dia da empresa. Leve esse aprendizado para toda a sua equipe e garanta que todas as ações serão pensadas a partir do que o cliente quer, principalmente quando se tratam de campanhas de marketing e de comunicação.

Agora, com seu público-alvo definido, você pode começar a lançar melhores promoções e comunicações, sem medo. É provável que com esse passo, elas comecem a dar maior retorno e trazer mais sucesso para seu negócio.


Barbara Bastos

Formada em Jornalismo, meu foco sempre foi em empreendedorismo  e negócios. Já trabalhei como repórter na revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios. Hoje ajudo a tirar todas as suas dúvidas relacionadas aos mais diversos temas aqui no blog da Collact.

Inscreva-se na nossa newsletter

Você também pode gostar destes posts

voltar para o blog