Home / Dicas de Gestão / Higiene do comércio: 7 dicas para cuidar do seu negócio

Higiene do comércio: 7 dicas para cuidar do seu negócio

De fato, a sensação de organização e limpeza provocada por um estabelecimento bem cuidado pode causar uma boa impressão inicial no cliente que chega. Mas o inverso também é verdadeiro.

Observar a ausência de cuidados com aspectos de limpeza pode levar a deduções desagradáveis sobre a gestão do estabelecimento. E um descuido desse tipo pode resultar em perda de qualquer perspectiva de fidelização dos seus clientes.

Portanto, seu estabelecimento deve se preocupar com higiene ara provocar boas impressões em quem chegar. E, para te ajudar com isso, trouxemos neste post 7 dicas para cuidar da higiene no comércio. Então, continue lendo e veja como promover a limpeza de seu negócio!

1. Elabore um cronograma para limpeza e higiene no comércio

Qualquer que seja o tamanho do seu negócio, é fundamental manter estrito controle sobre as condições de limpeza do estabelecimento. Para isso, elabore um cronograma e defina os responsáveis pela permanente condição de limpeza e higienização do local.

Se o seu comércio for pequeno, faça um rodízio entre os funcionários. Já as empresas maiores podem ter um único responsável por isso, ou terceirizar esses trabalhos.

De toda forma, faça um checklist das operações que devem ser adotadas, e suas respectivas periodicidades. E lembre-se de que algumas ações podem ser necessárias várias vezes ao dia — como limpeza dos sanitários, por exemplo.

Então, com um cronograma em mãos, instrua não apenas os responsáveis, mas toda a equipe. Todos devem estar atentos e informar quando situações que comprometem o estado de limpeza e higiene ocorrerem, para que elas sejam logo resolvidas.

2. Fique de olho no piso

A ciência do consumo já sabe que a grande maioria dos clientes observa primeiramente o piso, quando entra em um estabelecimento. Então, não descuide desse campo, e mantenha seus olhos nele.

O ideal é elaborar uma espécie de “miniplano de contingência”. Assim, você terá ações bem definidas e material disponível para a imediata limpeza do piso sempre que ocorrer algum acidente (um cliente derrubar uma bola de sorvete, por exemplo).

Até porque iniciativas desse tipo, quando assistidas pelos clientes, constroem uma boa impressão de cuidado e organização, o que progride o relacionamento com eles.

Por fim, atente para fazer uso de produtos de aroma neutro, ou muito leve. Perfumes são questões personalíssimas, e pode acabar atrapalhando, mais do que ajudando — afinal, o que é bom para você pode ser horrível para outros.

3. Retire todo o pó das superfícies

Prateleiras, móveis e balcões precisam ter o pó retirado diariamente. Em especial, as superfícies brilhantes (balcões de vidro), que permitem facilmente a visualização de qualquer poeira depositada.

A presença de pó pode sinalizar um movimento fraco, o que pode ser traduzido pela mente do cliente como “quase ninguém compra aqui”. Além disso, por outro lado, essas partículas de pó constituem ainda abrigo de inúmeras bactérias, fungos e ácaros.

Em outras palavras, aquele pozinho inofensivo tem que sair. Para isso, é preciso tomar um pequeno conjunto de medidas iniciais, antes da abertura das portas do estabelecimento — checar sempre as superfícies e retirar a poeira que houver ali.

Agora, vale ressaltar um detalhe que às vezes escapa aos olhos: os cantos dos cômodos e das prateleiras. Panos e espanadores (ou seriam “espalhadores”?) quase sempre não os alcançam, logo, eles são pontos de acumulação. Por isso, lembre-se de conduzir uma boa verificação desses locais periodicamente.

4. Mantenha os sanitários limpos, aromatizados e abastecidos

Não há dúvida de que os banheiros constituem um dos pontos frágeis de um estabelecimento, principalmente quando se trata de serviços de alimentos, como um restaurante, por exemplo.

Se não houver cuidado, todo o trabalho de fidelização pode ser perdido com uma simples ida aos sanitários. Portanto, aqui não pode haver erros. Sanitários devem estar permanentemente limpos e higienizados — mais que isso, devem gritar para o cliente que chega: “veja como sou limpo”!

Mantenha uma rotina de vistoria desse ambiente várias vezes por dia, e garanta que estejam neles disponíveis, pelo menos: sabonete líquido, toalhas de papel e papel higiênico. E, é claro, garanta que as instalações estejam permanentemente limpas e higienizadas.

Por fim, faça uso de um bom desinfetante, com aroma leve e agradável, de modo que os sanitários agora possam dizer para o cliente que sai: “volte sempre”!

5. Concentre seus esforços na cozinha

Se o seu estabelecimento trabalha com manipulação de alimentos (seja um bar, uma lanchonete, restaurante ou rotisserie), seu cartão de visitas é a sua cozinha. Mas não para os seus clientes: para a Vigilância Sanitária.

Por força de exigência da legislação pertinente, para obter a licença sanitária de funcionamento você deverá ter apresentado um Manual de Boas Práticas de Manipulação de Alimentos, específico para o seu estabelecimento.

Ali devem estar descritos todos os procedimentos de higienização que a sua equipe deve adotar naquele ambiente. Então, siga-os explicitamente, e sua cozinha será um modelo.

6. Lembre-se da seção de estoque

De fato, não é incomum a seção de armazenamento de mercadorias e produtos do estabelecimento passar longos dias sem uma adequada operação de limpeza. Algo natural, em razão do pouco tempo que se permanece no local, rotineiramente.

Contudo, não é nada agradável esperar o atendente ir até o setor de estoque buscar uma mercadoria, e ela chegar coberta de poeira — ainda que o seu colaborador se esforce (se não se esqueceu) para retirar o pó.

Então, destaque no seu cronograma de limpeza e higiene no comércio os dias nos quais o setor de estoque receberá a visita do seu “esquadrão limpeza”. E elimine, assim. o risco de levar para o cliente sinais de que os produtos em sua loja têm pouca saída.

7. Olhe para cima

Saiba que, enquanto espera por algum produto, o seu cliente sempre olha tudo. Portanto, seja como ele em seu estabelecimento, todos os dias, e não deixe de olhar para cima e por cima do seu mobiliário.

Seja rígido com esse aspecto: se você cuida do piso, cuide do teto. Tenha muita atenção aos lustres, às luminárias, à superfície superior de estantes e de armários — muito pó se acumula ali.

Além disso, aquelas teias de aranhas domésticas que se instalam em qualquer ambiente, da noite para o dia, também devem ser retiradas. Embora sejam úteis (capturam insetos), elas provocam uma impressão de descaso com o estabelecimento.

Enfim, com todas essas dicas, você pode garantir que os princípios de higiene no comércio estão sendo atendidos. Assim, o seu estabelecimento será reconhecido pelos clientes, e a fiscalização sanitário, por outro lado, não terá do que reclamar.

E agora, se você gostou deste post, aproveite para assinar a nossa newsletter e fique por dentro de nossos próximos conteúdos, em primeira mão!

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notificar de
avatar
wpDiscuz