10 dicas para se preparar para a Black Friday

Publicado em:
16/11/2021

Apesar de já fazer parte da cultura brasileira há alguns anos, a Black Friday surgiu nos Estados Unidos no século 19. Ligada diretamente a um feriado norte americano, o Dia de Ação de Graças, a data acabou sendo exportada para outros países e se tornou tradição do comércio. O objetivo era dar início às festas de fim de ano com promoções e preços mais baixos. Deu certo. 


Em 2020, mesmo com a crise causada pela pandemia, só varejistas brasileiros alcançaram R$ 5,1 bilhões em vendas no dia da Black Friday, um aumento de 31% em relação a 2019, segundo a Neotrust/Compre&Confie. 


Mas, muitos empreendedores ainda têm dúvidas em relação a como se posicionar na data e quais são os melhores caminhos, principalmente, para pequenos negócios. Por isso, separamos 10 dicas para que você se prepare para a data e fique no lucro.


1. Planeje-se


Fazer um bom planejamento é o primeiro passo de qualquer ação ou campanha que você pretenda fazer no seu negócio. Com uma estratégia bem definida, você consegue antecipar possíveis problemas e soluções, além dos resultados esperados.


Um bom começo é definir quais produtos ou serviços terão descontos, onde a ação será divulgada e preparar o estoque. Colocar tudo isso no papel te prepara para colocar a mão na massa com uma visão ampla de quais serão seus próximos passos — sem ter que tomar decisões por impulso. 

2. Defina metas


Qual objetivo você quer atingir? Desovar estoque, aumentar o faturamento, fidelizar novos e antigos clientes, são só alguns exemplos do que você pode buscar com a Black Friday. Defina suas metas e como você vai acompanhá-las. 


Caso sua empresa já tenha participado do evento em outros anos, fica um pouco mais fácil definir os objetivos. Caso você nunca tenha participado, verifique os resultados das vendas nos dias comuns e defina uma estimativa. Além disso, faça uma pesquisa para saber como outras marcas estão trabalhando a data e converse, se possível, com empreendedores do seu ramo e entenda como eles estão planejando as metas.


3. Escolha os produtos e serviços


Os responsáveis pelos bons resultados da Black Friday são sempre os produtos e serviços ofertados. São eles que impulsionam a divulgação da sua ação e chamam a atenção dos clientes. Caso seja possível, aplique descontos nos produtos e serviços mais procurados e que já fazem sucesso com os consumidores. É legal fazer também promoções com itens parados no estoque, mesmo que seja necessário abaixar a margem de lucro.


Desde que você não fique no prejuízo, toda oferta é válida e é o que seus clientes estarão procurando — ou no seu estabelecimento ou na concorrência. Sorteios, brindes e campanhas “pague 1, leve 2” são oportunidades de conquistar essas pessoas.


4. Divulgue


Para que os clientes comprem de você, eles precisam saber que suas promoções existem e são boas. Por isso, pense em ações que permitam que as pessoas saibam que você está participando da Black Friday. Publique nas redes sociais, envie por WhatsApp, por e-mail ou por SMS. Nessas comunicações, busque divulgar algumas das promoções que vão acontecer na data para atrair consumidores.  


Saiba o número de WhatsApp e o e-mail de todos os seus clientes!

Se tiver um site, coloque um banner chamando atenção do cliente, se não, coloque um banner na frente da loja. Invista com antecedência e comece a divulgação antes de todo mundo. Quanto antes seus clientes souberem que você vai participar, melhor.


5. Treine sua equipe


Criar um planejamento e uma divulgação é fundamental assim como explicar para seus atendentes sobre o que se trata a campanha.. Por isso, reforce a importância da Black Friday e quais serão as ações da marca de acordo com o objetivo almejado.


Converse com eles sobre formas de pagamento, promoções válidas e produtos e serviços ofertados. Oriente também sobre o pós-vendas, políticas de troca e de devolução. Todos os atendentes devem estar preparados para atender o público com carinho e responsabilidade. Por ser uma data muito esperada, seus clientes esperam agilidade e uma experiência de compra incrível.


6. Organize o estoque


Ainda segundo a pesquisa da Neotrust/Compre&Confie, em 2020 o ticket médio foi de R$ 668,70. Seu negócio precisa estar preparado para o aumento de demanda. Converse com seus fornecedores e deixe o estoque pronto para atender as métricas desenhadas no seu planejamento. Comprar produtos que demoram para chegar ou ficam indisponíveis é uma das maiores frustrações dos consumidores na data.


7. Invista no digital


Qualquer transação comercial feita pelo computador, celular ou tablet é considerada parte do e-commerce. Se não faz sentido para o seu negócio ter um site, você ainda pode investir na digitalização. Aproveite canais como as redes sociais e o WhatsApp para vender ainda mais.


No nosso blog já publicamos conteúdos para explicar como vender por esses canais, confira:


5 dicas para vender mais usando o WhatsApp

Como usar o Instagram para divulgar sua loja


Um ponto importante da venda online que você precisa ficar atento é a entrega. Seus clientes esperam receber suas compras dentro do prazo, então ofereça períodos de entrega realistas, mesmo que eles sejam maiores. Caso seu produto seja um item de menor volume e de logística simples, aposte no delivery.


8. Busque parceiros


Lutar contra a concorrência durante períodos como esse é inviável. Por isso, enxergue seus concorrentes como parceiros e busque criar descontos e promoções vantajosas para as empresas e para o cliente. Mesmo que seja um folheto do negócio vizinho no seu ponto de venda, isso pode criar uma venda para os dois negócios.


Além disso, uma alternativa é oferecer produtos e serviços complementares com desconto. Por exemplo, se você tem uma loja de roupas, busque lojas de sapato com um público-alvo parecido e crie divulgações conectadas.


9. Ofereça descontos reais


Os descontos são o maior chamariz da Black Friday e os clientes estão procurando as melhores oportunidades, inclusive monitorando os preços dos produtos que querem comprar. Quando a data começou a funcionar no Brasil, existiam práticas que enganavam os consumidores fazendo eles pagarem valores maiores como se fossem descontos. 


Esse movimento acabou diminuindo a confiança dos clientes com muitas lojas e pode afetar negativamente a sua marca. Por isso, não tente “maquiar” o preço dos seus produtos e serviços. Ofereça descontos reais, mesmo que eles não sejam tão altos. É importante que o consumidor confie na sua loja para voltar mais vezes.


10. Fidelize seus clientes


Na Black Friday, assim como no dia a dia, existem todos os tipos de clientes. Sejam eles novos, recorrentes ou VIPs, não perca a oportunidade de cadastrá-los em um programa de fidelidade para que eles continuem retornando mesmo depois que as promoções acabarem. Cadastrando cada um deles, você consegue os contatos para criar mais canais de relacionamento no pré e no pós-vendas.


Se você já é cliente Collact, pense em aumentar o valor do seu cashback durante esse período e alterar os prêmios das campanhas para atrair mais clientes e cadastrar ainda mais visitantes.


O aumento do número de pedidos entre a Black Friday de 2019 e de 2020 foi de 15,7% e deve ser ainda maior no ano de 2021. Seguir as dicas do post pode te ajudar a se planejar e ter sucesso nas ações para a data. Comece hoje mesmo a criar sua estratégia.


Barbara Bastos

Formada em Jornalismo, meu foco sempre foi em empreendedorismo  e negócios. Já trabalhei como repórter na revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios. Hoje ajudo a tirar todas as suas dúvidas relacionadas aos mais diversos temas aqui no blog da Collact.

Inscreva-se na nossa newsletter

Você também pode gostar destes posts

voltar para o blog