6 fatores que fazem seus clientes não voltarem

Seus clientes não voltam? Confira 6 fatores que podem estar contribuindo para isso.
Publicado em:
8/3/2022

Existem diversos motivos que podem fazer seu cliente não voltar a comprar no seu negócio. Mas, não se assuste, alguns deles podem ser solucionados dentro da sua própria loja. Isso é, você pode tomar ações que melhorem ainda mais a experiência do consumidor e, consequentemente, façam ele voltar.


Listamos neste artigo 6 possíveis responsáveis pela diminuição das vendas — e como você pode solucionar cada um.


1) Equipe de vendas


O contato do cliente com a sua loja é, na maioria das vezes, por meio dos atendentes. Por isso, mais do que vendedores, eles devem ser especialistas em atender o consumidor e proporcionar uma experiência única. É seu papel capacitar e treinar cada um dos funcionários para que eles conheçam profundamente o produto e o público-alvo


Um atendimento ruim pode fazer com que seus clientes não voltem por se sentirem insatisfeitos, independentemente da qualidade do produto ou serviço. Ouça sempre o que os clientes têm a dizer e fique atento às avaliações para medir essa satisfação.

Baixe gratuitamente o passo a passo para Pesquisa de Satisfação

2) Pós-venda


Muitas lojas pensam que o atendimento se encerra no momento que o cliente finaliza a compra, mas na verdade ele vai bem mais longe. Para que seus consumidores continuem voltando, é essencial manter contato com ele e, novamente, garantir que ele está satisfeito com a experiência.


Hoje, com a quantidade enorme de lojas e marcas, é muito fácil que seu cliente esqueça da sua. Por isso, manter canais abertos de comunicação e criar conteúdos relevantes pode fazer a diferença no momento da compra. O pós-vendas é essencial, também, para a fidelização desses consumidores.


3) Preços


Com a internet, ficou muito mais fácil fazer pesquisas de preço antes de comprar um produto e, apesar de esse não ser o único critério para a maioria dos clientes, ele ainda é um dos mais relevantes. Aqui não estamos falando de sacrificar a sua margem de lucro ou vender abaixo do valor de mercado, mas sim entender qual é o preço justo para o produto ou serviço oferecido — e até se o seu público-alvo tem condição de adquiri-lo.


A chave é pensar no custo-benefício do que você vende, se o cliente vê valor naquilo e enxerga o seu compromisso com a qualidade e com a experiência, ele aceita pagar a mais. Por isso que os pontos anteriores também são tão importantes, um complementa o outro.


4) Inconsistência


Se você deseja que seus clientes voltem mais de uma vez para a sua loja ou restaurante, então é importantíssimo que a qualidade do atendimento e dos produtos se mantenha a mesma. Imagine o seguinte: um cliente visita seu estabelecimento e tem uma experiência cinco estrelas, mas volta na semana seguinte e é maltratado, o ambiente está sujo e o preço subiu. Vai ser difícil fazê-lo voltar, não é?


Essa incerteza na qualidade do estabelecimento faz o cliente ficar na dúvida se deve ou não voltar mais vezes, por não saber se o atendimento e o produto serão bons. Tome cuidado para que todos os seus consumidores recebam o mesmo tratamento, sejam eles novos ou não.


5) Atendimento virtual


Já comentamos bastante sobre a importância do atendimento de qualidade e humanizado, e isso se estende, também, ao mundo virtual. Quer você tenha um e-commerce ou não, seus clientes ainda terão contato com as redes sociais e canais de atendimento online da sua loja. 


A maneira de falar, o cuidado e a empatia devem ser os mesmos do que quando o cliente está dentro da sua loja — porque na cabeça dele, ele está. Isto é, para o consumidor, ter um mau atendimento online significa que, no estabelecimento, a experiência também será ruim.


6) Incentivo


Você recompensa clientes que voltam mais de uma vez e se tornam fiéis a sua marca? Se a resposta for não, corra agora para criar um programa de fidelidade. Quando um consumidor te mostra, várias vezes, que escolheu a sua loja em vez da concorrência, isso deve ser recompensado. Além disso, esses incentivos podem ajudar a tirar aquele cliente que está na dúvida de cima do muro e torná-lo fiel ao seu programa. 


Crie promoções ou programas de cashback que recompensem clientes que voltaram e incentive aqueles que não voltaram a comprar novamente.


E aí, gostou das nossas dicas? Caso você tenha mais alguma, mande nos comentários para ajudar outros empreendedores que querem aumentar a recorrência dentro de suas lojas.


Barbara Bastos

Formada em Jornalismo, meu foco sempre foi em empreendedorismo  e negócios. Já trabalhei como repórter na revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios. Hoje ajudo a tirar todas as suas dúvidas relacionadas aos mais diversos temas aqui no blog da Collact.

Você também pode gostar destes posts

voltar para o blog

Receba conteúdos Collact