case-cartao-fidelidade-sorveteria-gygabon

Essa sorveteria aposentou os cartões fidelidade e aumentou as vendas em 10%

Conheça a história da Sorveteria Gygabon com a Collact e como eles aumentaram as vendas em 10%.
Publicado em:
22/3/2022

Com 2,5 mil clientes cadastrados no Programa de Fidelidade, a Sorveteria Gygabonnão sente saudades da época do cartão fidelidade. A unidade de Bauru, comandada por Leonel Jureki, começou oferecendo os cartões como forma de incentivar a volta dos clientes — mas não deu muito certo.

“Fizemos mil cartões, mas tivemos poucos resgates”, afirma Leonel. Por ser difícil de controlar e acompanhar os resultados desse sistema, o empreendedor acabou desistindo e passou alguns anos sem oferecer nenhum benefício. “Muitos clientes perdiam o cartão e isso gerava muita frustração”.

Até que um dia, um cliente perguntou para Leonel se a sorveteria tinha algum Programa de Fidelidade. Segundo o consumidor, diversos outros estabelecimentos da cidade ofereciam descontos. Hoje são mais de 160 lojas com Collact em Bauru.

Benefícios

Leonel decidiu testar e ficou surpreso: a aceitação do programa foi incrível. “Superou totalmente as minhas expectativas”, conta. Ao colocar o Programa na sorveteria, o empreendedor ficou com medo de não conseguir explicar para os clientes o valor da ferramenta. “A venda é muito rápida, então temos que explicar da maneira mais curta e ainda assim fazer o consumidor entender”, afirma. 

A maneira que ele e sua equipe encontraram de convencer os clientes a se cadastrar foi mostrar as diferenças entre o Programa de Fidelidade e o cartão fidelidade. “Falar que não precisa andar com o cartão e que não corre o risco de perder pontos são os maiores atrativos”, diz.

Para o empreendedor, o benefício mais notado pelos clientes são os próprios descontos. “Eles veem que a loja se preocupa com o cliente e investe para que o Programa dê certo”, conta. A cada compra na sorveteria, o usuário cadastrado recebe 5% de volta para gastar nas próximas visitas. Por esse motivo, eles frequentam a loja 165% mais do que os não cadastrados.

Aumento nas vendas

Hoje, 73% das vendas são para clientes cadastrados. Além disso, eles gastam, em média, 32% a mais em cada visita do que consumidores não cadastrados. “Como eles sabem do bônus, sempre voltam”, conta Leonel. “Com o resgate dos prêmios vendemos bem mais”.

“Os clientes têm voltado bem mais agora”

Segundo o empreendedor, as vendas foram subindo gradativamente com o Programa de Fidelidade. Mesmo sendo um negócio relativamente sazonal (vendendo mais no verão, por exemplo), as vendas aumentaram em até 10% depois que os cadastros começaram.

Para Leonel, o resultado mais importante para que o programa dê certo é o número de resgates. “Quanto mais resgates melhor para as vendas”, afirma. Só com eles, a sorveteria faturou mais de R$ 7 mil desde que iniciou o Programa em outubro de 2021

Dados dos clientes

Outro ponto que Leonel levanta como muito importante é ter os dados dos clientes no CRM do Programa de Fidelidade. Antes, quando o empreendedor fazia anúncios pagos, por exemplo, a conversão era pequena e o investimento altíssimo. “Agora, se eu quiser fazer uma promoção surpresa, é só colocar os contatos dos meus clientes e alcançar meu próprio público”, afirma.

Quanto a dar uma dica para outros empreendedores, ele recomenda testar a Collact. “O investimento é até baixo para o retorno que eu tenho”, conta. “É um valor que se dilui no mês”.

“Só de ter o contato do meu cliente, já vale a pena ter o Programa de Fidelidade"

Gostou da história do Leonel? Compartilhe o artigo com amigos e empreendedores que podem se interessar pelo Programa de Fidelidade Collact. 

Conheça a Collact!

Barbara Bastos

Formada em Jornalismo, meu foco sempre foi em empreendedorismo  e negócios. Já trabalhei como repórter na revista Pequenas Empresas e Grandes Negócios. Hoje ajudo a tirar todas as suas dúvidas relacionadas aos mais diversos temas aqui no blog da Collact.

Você também pode gostar destes posts

voltar para o blog

Receba conteúdos Collact